Ir para o conteúdo principal
ALEGO

A- A+

CPI da Goiás Turismo apresenta relatório final

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou possíveis irregularidades na Agência Estadual de Turismo - Goiás Turismo - foi entregue pelo relator, deputado Humberto Aidar, na tarde desta quarta-feira, 28, para apreciação do colegiado, mas todos os deputados presentes na reunião, realizada no Auditório Solon Amaral, pediram vistas do relatório.

Segundo Humberto Aidar, a partir da análise técnica da amostragem dos documentos apresentados, sendo esses, notas fiscais enviadas pela Goiás Turismo e também pelas empresas que fizeram os shows, além de depoimentos colhidos nas oitivas, concluiu-se pela constatação de irregularidades em relação à lei de licitação.

O relator explicou que dentre as irregularidades ficaram evidentes: preços de shows muito acima dos contratados por outros entes públicos do País, no comparativo com a mesma época e pelo mesmo artista; a dispensa de licitação sem seguir os trâmites estabelecidos pela lei; falta de publicação do ato de inexigibilidade, o que fere o princípio da publicidade da administração pública; ausência de convênio para pagamento dos shows com contrapartida; ausência de planejamento e contratação de artistas não consagrados pela opinião pública e crítica especializada. Também notou-se que os pagamentos dos contratos não seguiam uma ordem cronológica e sim de influência política.

O deputado Humberto Aidar afirmou que a discrepância em relação ao preço dos shows praticados em Goiás em relação ao resto do país é muito grande. "Há de se ressaltar o sobrepreço. Os preços praticados pela Goiás Turismo são bem acima sendo que a maioria dos shows foram de música sertaneja de artistas que moram no Estado. Os preços praticados aqui chegam a ser 60% maiores em relação a outros estados do país”, declarou.

 Aidar também ressaltou que as 186 páginas de seu relatório foram redigidas junto com técnicos dos Tribunais de Contas e que as informações são técnicas e não políticas. “Eu espero que os deputados aprovem o relatório, não tem como rejeitar os dados, porque aqui não tem nada político. Mas mesmo se optarem pela rejeição, eu como cidadão, em posse dos dados, levarei pessoalmente ao Ministério Público para a investigação”, frisou.

A apreciação e deliberação sobre o relatório será na próxima, quarta-feira, 7. Caso o relatório seja aprovado, ele será encaminhado para o Ministério Público para averiguação e possível investigação.

A CPI

A CPI, presidida pelo deputado Cláudio Meirelles (PR), teve início no dia 27 de abril do ano passado. Na primeira sessão foram definidos os nomes para a ocupação de cargos de comando da CPI.  Humberto Aidar (PT) foi designado  relator e Diego Sorgatto (PSB), vice-presidente. Também integram a CPI Lívio Luciano (PMDB) e Marquinho Palmerston (PSDB). Os suplentes são Álvaro Guimarães (PR), Luis Cesar Bueno (PT), Paulo Cézar Martins (PMDB), Karlos Cabral (PDT) e Gustavo Sebba (PSDB).

Também fazem parte da Comissão dois Procuradores da Assembleia, assim como técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE), do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e da Controladoria Geral do Estado (CGE).

Para a investigação das possíveis irregularidades dentro da Goiás Turismo a CPI requisitou uma relação da execução orçamentária da contratação de shows artísticos do ano de 2013 a 2016, como também relatório de uma auditoria feita pelo TCE e notas fiscais das prefeituras que são domicílios fiscais destas empresas.

A CPI realizou 11 oitivas e, no total, 20 pessoas foram ouvidas pelo colegiado. Entre os depoentes estão o procurador-Geral Interino do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), Fernando Carneiro; o presidente da Goiás Turismo, Leandro Garcia; o diretor de Gestão, Planejamento e Finanças da pasta, José Adriano Donzelli; e o diretor de Desenvolvimento, Pesquisa Turística e Eventos, Roque de Melo. Além de cantores e empresários que tiveram shows contratados pela Goiás Turismo entre os anos investigados. 

Assembleia em Tempo Real

23/01/2019

20:06 - Encerramento das atividades

19:26 - Reunião da CCJ é encerrada com pedido de vista ao projeto que trata da Reforma Administrativa

19:16 - CCJ é aberta no Auditório Solon Amaral

19:10 - Encerrada sessão extra em Plenário e CCJ é convocada

19:00 - Modificação na legislação que dispõe sobre as OS é aprovada em Plenário

18:55 - Etapa inicial da reforma administrativa é emendada em Plenário

18:47 - Talles Barreto cobra mais eficiência do novo Governo

18:43 - Presidente abre nova sessão extraordinária na tarde desta quarta-feira

18:40 - Álvaro Guimarães encerra reunião da Mista e deputados seguem para trabalhos do Plenário

18:35 - Primeira etapa da reforma administrativa é aprovada pela Comissão Mista

17:24 - Mista aprova matéria que visa regulamentar obrigações trabalhistas com funcionários de OS

16:58 - Helio de Sousa afirma que Governo pode pagar salário de dezembro, independentemente de votação da LOA

16:52 - CCJ é encerrada e Comissão Mista tem início

16:50 - CCJ faz sabatina com Eurípedes Barsanulfo, indicado para Conselho Regulador da AGR

16:47 - Lívio Luciano comunica perspectiva de entrega do relatório referente à LOA

16:43 - Governador envia modificações no Fundo de Aporte à Celg D e na política de melhoria de distribuição de energia

16:30 - CCJ aprova Decreto de Calamidade Financeira no Estado enviado pelo Governo

15:40 - Reunião extraordinária da CCJ é aberta

15:34 - Deputados solicitam votação de decreto que preserva incentivos à cultura e esportes

15:31 - Presidente convoca reunião das Comissões e encerra plenária

15:26 - Mais dois projetos do Governo foram lidos na sessão desta tarde

15:07 - Segunda sessão da convocação extraordinária é aberta em Plenário

12:51 - Helio de Sousa revela razão de seu êxito parlamentar em cinco legislaturas

11:22 - Talles Barreto propõe alteração em lei que beneficia servidor portador de deficiência

Assembleia Legislativa do Estado de Goiás - Palácio Alfredo Nasser - Alameda dos Buritis, 231
Setor Oeste - CEP: 74115-900 - Tel: (62) 3221-3000.

Carregando...