Ir para o conteúdo principal

A- A+

Deputados avaliam metas fiscais apresentadas em audiência pública por técnicos da Sefaz

A apresentação das metas fiscais para o primeiro quadrimestre de 2018, durante a audiência pública proposta pela Comissão de Tributação, Finanças e Orçamento, fez com que os deputados debatessem os números mostrados pelos técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda. O evento aconteceu no Auditório Solon Amaral.

O deputado Helio de Sousa (PSDB) disse que a análise oferecida aos deputados demonstra que Goiás vive momento de crescimento, apesar das dificuldades pelas quais atravessa o Brasil. Para o deputado, chama a atenção da redução da relação entre dívida e receita em Goiás.

“Quero parabenizar a equipe da Sefaz com a análise, que traduz o momento de crescimento pelo qual passa o Estado. Se analisar o que houve com a dívida consolidada, podemos comemorar o menor índice em relação à receita corrente líquida. Se não houvesse esse esforço, considerando que o orçamento previsto para 2018 era de R$ 26 bilhões, teríamos hoje uma dívida de aproximadamente R$ 84 bilhões, se levarmos em conta a relação que havia em 1997”, afirmou o tucano.

Helio de Sousa afirmou que os investimentos tiveram crescimento superior a 400% em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado. Para ele, a Sefaz trata o cidadão contribuinte de maneira respeitosa.

“Temos que comemorar os investimentos do Estado. Houve um aumento neste ano de mais de 400% em relação ao mesmo período de 2017. A Sefaz tem tratado o cidadão com respeito, o que tem melhorado o equilíbrio que temos hoje. São visíveis os investimentos do setor público e da iniciativa privada, que acreditam no Estado”, afirmou o deputado.

O deputado Lívio Luciano (Podemos) disse que houve um grande volume de restos a pagar transferidos de 2017 para 2018, totalizando mais de R$ 2 bilhões. Para o deputado, embora a redução da relação dívida e receita seja boa, a situação financeira do Estado ainda é ruim.

“Há um fato que me preocupa muito: o volume passado de 2017 para 2018 de restos a pagar, que atinge mais de R$ 2 bilhões. A redução da dívida em relação à receita líquida é animadora. O problema é a situação financeira do Estado. Não adiante mostrar situação diferente. A saúde financeira é ruim. Quando se coloca esse valor em restos a pagar, gostaria de saber se o Estado tem procurado contribuintes para pagar ICMS do mês subsequente", questionou.

O superintendente do Tesouro Estadual da Sefaz, Gilson Amaral, argumentou que parte significativa dos restos a pagar deriva da folha de pagamento do funcionalismo público. De acordo com ele, não há antecipação da arrecadação de receitas tributárias junto às empresas, o que configuraria violação da Lei de Responsabilidade Fiscal, já que não houve fato gerador.

“Desses R$ 2 bilhões, a maior parte vem da folha, que foi quitada dia 10. O valor está dentro das normas legais. As empresas não podem antecipar a arrecadação porque o fato gerador ainda não aconteceu. Quando recolhe o tributo, isso se refere ao fato gerador do período. A parte jurídico-contábil de grandes empresas não admitem isso. Há auditorias autônomas. Temos quitado nossas obrigações com a própria arrecadação para não deixar que as despesas cobertas”, afirmou Gilson Amaral.

Assembleia em Tempo Real

21/01/2019

17:00 - Encerramento das atividades

12:34 - Seguindo avanços no País, Goiás amplia políticas que valorizam o parto humanizado

11:16 - Decreto de posse de armas divide opiniões na Assembleia Legislativa

09:21 - Luis Cesar Bueno propõe política de valorização do artesanato goiano

07:12 - PEC que trata do reconhecimento jurídico da carreira de oficial militar tramita na Assembleia

06:50 - Início das atividades

18/01/2019

13:12 - Encerramento das atividades

12:52 - Primeira prova do concurso da Alego ocorre neste domingo, dia 20

11:02 - Protagonista dos últimos meses Lívio Luciano faz balanço de seu trabalho como deputado

10:42 - Henrique Arantes quer revogação de lei sobre isonomia e pensões

09:49 - José Nelto propõe que municípios goianos do entorno do DF se tornem região metropolitana

08:51 - Bruno Peixoto defende inserção da Romaria de Guarinos no Calendário Cultural de Goiás

07:17 - Talles Barreto propõe alteração em lei que beneficia servidor portador de deficiência

06:55 - Início das atividades

17/01/2019

13:07 - Encerramento das atividades

12:33 - Pojeto de lei de Simeyzon Silveira visa desenvolver programas assistenciais

11:03 - Projeto obriga hospitais a ter equipamentos para mamografia em mulheres deficientes

09:07 - Festival de Orquídeas de Piracanjuba pode integrar calendário oficial do Estado

07:21 - Proposta prevê contrapartida a empresa que financiar bolsas de estudo

06:51 - Início das atividades

16/01/2019

13:29 - Encerramento das atividades

12:55 - Descumprimento de Lei que combate crimes contra a mulher está apta a análise do Plenário

11:34 - Deputados manifestam pesar pela morte do juiz Adir Barreto

11:34 - Francisco Oliveira admite sessões extras na Assembleia a partir de 22 de janeiro

Assembleia Legislativa do Estado de Goiás - Palácio Alfredo Nasser - Alameda dos Buritis, 231
Setor Oeste - CEP: 74115-900 - Tel: (62) 3221-3000.

Carregando...