Acesso à
Transparência

"Daia vai crescer, Anápolis vai se desenvolver e toda a cidade ganhará com isso", diz Amilton Filho sobre área cedida à Codego

15 de Maio de 2020 às 18:03
"Daia vai crescer, Anápolis vai se desenvolver e toda a cidade ganhará com isso", diz Amilton Filho sobre área cedida à Codego

O deputado estadual Amilton Filho (Solidariedade), que apoia ações voltadas ao desencolvimento econômico de Goiás, visitou nesta sexta-feira, 15, a área cedida pelo Governo estadual à Companhia de Desenvolvimento Econômico do Estado de Goiás (Codego) para a instalação de novas indústrias no Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia). Participaram da visita, o presidente da Codego, Marcos Cabral, o diretor da companhia, Carlos Toledo e o diretor administrativo do Daia, Marlon Caiado.

"Um decreto do governador Ronaldo Caiado e já publicado no Diário Oficial, permitiu a transferência de 87 alqueires da Plataforma Logística Multimodal de Anápolis à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) para expansão do Daia. Isso significa que falta muito pouco para que tenhamos definidas até 100 empresas que poderão construir suas sedes nessa grande área do município. São milhares de empregos chegando para Anápolis e região. Uma vitória para a população", comemora o parlamentar Amilton.

"O Daia vai crescer. Anápolis vai se desenvolver e toda a cidade ganhará com isso. Agradeço ao governador Ronaldo Caiado e a todos os envolvidos direta e indiretamente nesse esforço conjunto", destaca ainda Amilton Filho. O deputado atuou junto ao Ggoverno do Estado e contribuiu para que esta conquista do povo de Anápolis fosse concretizada.

Saiba mais

Decreto do governador Ronaldo Caiado publicado no Diário Oficial desta quinta-feira, 14, transferiu 87 alqueires da Plataforma Logística Multimodal de Anápolis à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) com o objetivo de possibilitar a expansão do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia), o segundo maior polo farmoquímico do País e promover a atração de novos investidores para Goiás.

Ao lado da BR-153/060, a área conta com o aeroporto de cargas de Anápolis, o Porto Seco, é interligada ao Porto de Santos por um ramal da Ferrovia Centro Atlântica, além de ser o marco zero da ferrovia Norte-Sul, no Centro-Oeste, e contar com a construção do Anel Viário entre a BR-060, a GO-330 e o Daia.

Junto com essa obra, a empresa estatal tem investido aproximadamente R$ 10 milhões na infraestrutura do parque industrial de Anápolis para acelerar o seu desenvolvimento, com a ampliação do sistema de captação de água, recapeamento de vias, revitalização de equipamentos de mobilidade urbana ciclovia e pontos de ônibus, além de outras melhorias estruturais.

“Estamos ampliando o parque industrial de Anápolis, com a intenção de gerar mais oportunidades de empregos aos goianos. Para isso temos investido na restauração da infraestrutura e agora voltaremos nossa atenção para fazer as interligações necessárias com a Plataforma Logística”, destacou o presidente da Codego, Marcos Cabral.

Investimentos

Apenas para o Daia, a companhia tem aproximadamente 20 pedidos de terrenos para instalação de novas indústrias. Na última terça-feira, 12, a Codego assinou contratos de cessão de áreas para cinco empresas, que investirão R$ 51 milhões no município, com a construção iniciada a partir desse mês de maio. Amilton Filho participou do evento de assinatura dos contratos.

Além dessas, também foi assinado, na solenidade, contrato para ampliação de terreno de um laboratório farmoquímico, com o aporte de R$ 290 milhões. Somados, todos os investimentos previstos superam os R$ 340 milhões, com geração, de aproximadamente, 3 mil empregos diretos e indiretos.

Codego

A Companhia de Desenvolvimento de Goiás (Codego) é uma empresa de economia mista sob controle acionário do Estado e tem por objetivo a promoção do desenvolvimento econômico, mediante o desempenho de atividades de fomento para diversificação da economia, geração de empregos e renda e preservação do meio ambiente.

Gabinete Dep. Amilton Filho/ Felipe Homsi, com informações da Codego
Compartilhar