Acesso à
Transparência

Notícias dos Gabinetes
Humberto Teófilo denuncia aumento salarial de vereadores em Inhumas

29 de Março de 2021 às 16:34
Humberto Teófilo denuncia aumento salarial de vereadores em Inhumas

Os moradores da cidade de Inhumas estão revoltados com a atitude dos vereadores locais,  após aprovarem na “calada” um projeto que reajusta a data base dos salários dos servidores municipais, onde inclui também o dos vereadores, prefeito e dos secretários.

O projeto foi enviado à Câmara Municipal no dia 15 de março, sendo aprovado e sancionado de imediato. Segundo o texto, o aumento médio no salário dos servidores é de aproximadamente R$ 55. Já para o prefeito, o reajuste chegou a R$ 1,1 mil. O portal da transparência do município mostra que o chefe do Executivo ganha R$ 21.574,25. Já o aumento para um vereador, que ganha R$ 6.524,36, foi de quase R$ 340. A Câmara Municipal disse em nota que os salários sofreram apenas o reajuste da inflação para se igualarem ao valor do atual salário mínimo.

O deputado Delegado Humberto Teófilo (PSL) fez a denúncia, onde apontou diversas irregularidades na aprovação do projeto, como a não divulgação da sessão ao vivo no portal da Câmara Municipal, o número insuficiente de quórum e a não obediência da Lei Federal nº 173, que diz que os municípios afetados pela pandemia não podem conceder reajuste, aumento ou qualquer outra vantagem para membros do poder público. Mesmo assim, o projeto foi sancionado pelo prefeito Dr. João Antônio (PSD).

"O aumento salarial dos políticos é um dos assuntos mais falados na cidade. Moradores ficaram revoltados. Enquanto os políticos reajustaram os próprios salários, Inhumas vive em situação de calamidade na saúde pública, devido à pandemia, em que pacientes com covid-19 estavam recebendo oxigênio em salas improvisadas, em capela da Unidade de Pronto Atendimento e pessoas morrendo a espera de vagas em UTIs", declarou o parlamentar.

O parlamentar disse, ainda, que, mesmo diante do "escândalo", os vereadores permaneceram calados, como se nada houvesse acontecido. 

Votaram a favor os vereadores: Adriano Moreira (PSD), Alessandro Valim (PSDB), Edivaldo Junior (PSB), Gleiton Tumate (PTB), Hedes do Esporte (PSB), José Ruy (PTC), Prof. Reginaldo Pacheco (PL), Professor Oscar (Cidadania) e Sandra Gadia (PSD).

Não participaram da votação os vereadores: Alan Serra (PSB), Suair Teles (PP ) e Leandro Essado (DEM).

 

Gabinete Dep. Delegado Humberto Teófilo Conteúdo de responsabilidade do deputado e sua assessoria de imprensa, não representando opinião ou conteúdo institucional da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).
Compartilhar