Acesso à
Transparência

Ícone alego digital Ícone alego digital

Notícias dos Gabinetes
Presidida por Thiago Albernaz, audiência pública debate continuidade do atendimento odontológico da rede credenciada ao Ipasgo

10 de Maio de 2022 às 15:13

O deputado estadual Thiago Albernaz (MDB) presidiu, nesta terça-feira, 10, uma audiência pública, na sala de comissões, no Palácio Maguito Vilela, nova sede da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), que debateu a dificuldade de manter os serviços odontológicos aos usuários do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo). O evento reuniu representantes dos odontólogos, assim como profissionais da área e representantes do próprio Ipasgo. A proposta da audiência foi buscar diálogo entre as partes, a fim de solucionar o problema relativo à manutenção da prestação de serviços, como os valores atuais da tabela de precificação. 

"É um assunto muito importante a ser debatido. Temos como objetivo comunicar, buscando compreensão sobre o tópico. É ter a oportunidade do diálogo. Agradeço a todos os profissionais da categoria que vieram até aqui e se disponibilizaram", ressaltou Albernaz. 

Além do deputado, que presidiu a audiência pública, compuseram a mesa de trabalho o presidente do Sindicato dos Odontologistas de Goiás (SOE-GO), José Augusto Milhomem da Mota; a diretora financeira do Sindicato dos Odontologistas de Goiás, Shirley Ferreira Silva; o presidente do Conselho Regional de Odontologia de Goiás (CRO-GO), Renerson Gomes dos Santos; o presidente do Ipasgo, Vinícius de Cecílio Luz e o auditor do Ipasgo, Virgílio Freitas. 

Após parabenizar a todos pela presença e ressaltar que o objetivo do encontro é discutir o melhor caminho, ao escutar as partes, trazendo um debate mais aprofundado, Albernaz mediou e passou a palavra para os participantes que compuseram a mesa. De início, a diretora de finanças do sindicato, Shirley Ferreira, destacou os problemas que o Ipasgo tem passado recentemente e citou o teto mensal que é imposto a um cirurgião dentista, o que acaba impedindo um atendimento de forma mais urgente. 

"São situações que acabam por complicar a relação entre os profissionais e a instituição. O último reajuste, por exemplo, foi em 2016, e mesmo assim a odontologia continua a atender", destacou. 

Outro ponto levantado por Shirley foi a dificuldade imposta pela auditoria para com a odontologia, assim como a falta de uniformidade entre os auditores e a luta do sindicato com Ipasgo para resolução dos tratamentos e a tabela de precificação da área. Relativo a esse tópico, o presidente da SOE-GO, José Augusto, conta sobre a dificuldade que os profissionais da área possuem em receber pelos procedimentos e que, muitas vezes, o custo para bancar o procedimento ultrapassa o necessário para realização, tendo o profissional arcando com o custo da operação. 

"Chegamos a um ponto em que essa situação precisa ser discutida. Não temos uma atualização na tabela faz seis anos. E mesmo assim, não deixamos de atender a quem precisa", afirma José Augusto.

Logo em seguida, o presidente da audiência, Albernaz mediou e passou a palavra para Renerson Gomes dos Santos, presidente do CRO-GO, que destacou a luta da entidade em parceria com o Ipasgo sobre o credenciamento dos profissionais da odontologia. 

“Conseguimos mandado de segurança e mantivemos todos os profissionais que se dedicam ao Ipasgo por mais de 20 anos com seus credenciamentos. Fizemos um trabalho muito sério, todos os auditores se dedicaram muito para termos os melhores resultados e garantir os direitos desses profissionais", afirmou. 

Renerson conta que, apesar da problemática envolvendo os auditores, anteriormente relatado, existem auditores que realizam um trabalho sério e que é preciso unir-se em torno disso para que o Ipasgo cresça, tanto para o prestador quanto para o cliente. 

"Não somos contra o Ipasgo, mas queremos que os servidores e seus dependentes sejam muito bem atendidos, queremos o mesmo respeito e consideração que vocês têm pela medicina”, finalizou.

Depois dos integrantes da mesa expuserem os relatos acerca dos problemas envolvidos, foi a vez do presidente do Ipasgo, Vinícius de Cecílio Luz ter a palavra. O presidente conta que é dessa maneira que está buscando fazer a gestão da instituição: ouvindo todos aqueles que fazem parte e usufruem do Ipasgo. Ressaltou o compromisso com o diálogo, sempre que for necessário pondo disponibilidade para o debate. 

"Me coloco à disposição da Alego, para o que for bom para o andamento, para um diálogo aberto", conta Vinícius. "Porém, precisamos entender que o Ipasgo faz parte do Governo do Estado, deste modo nos sujeitamos a tudo que é colocado pelo Estado no que tange a administração pública, como o Regime de Recuperação Fiscal e o teto de gastos". 

Ainda dentro do tema abordado pelo presidente, o mesmo ressaltou que existe uma questão orçamentária que permite ampliar o orçamento apenas uma vez ao ano e que, por conta disso, em algumas ocasiões existe dinheiro em caixa e não podem ter a oportunidade de ampliar o orçamento por causa da regulação.  

Ao fim do encontro, foi aberto espaço para a participação dos convidados presentes que  debateram acerca do tema, com perguntas, sugestões e opiniões. Tudo foi anotado e respondido na medida do possível pelo auditor da Ipasgo, Virgílio Freitas, que representou o presidente Vinícius, após a necessidade da saída do mesmo, em decorrência de uma reunião com a Governadoria.  Em seguida, o deputado estadual e presidente da audiência, Thiago Albernaz, abriu espaço e agradeceu a presença de todos, reafirmou a importância de uma audiência pública como foi realizada e que a pauta terá avanço graças a vontade de todos de vir e debater. O deputado, por fim, frisa os pontos mais importantes relatados no encontro e das urgências da causa. 

“Sabemos também das dificuldades orçamentárias, mas ficou muito claro a necessidade de reajuste das tabelas. Precisamos de um cronograma, um planejamento, para que essas questões sejam resolvidas. Ou, no caso da impossibilidade de elaboração desse cronograma, que possam adentrar em um período de discussão, com a suspensão temporária da prestação de alguns serviços da tabela, até que ela seja reajustada conforme o solicitado”, declarou Thiago Albernaz.

 

Gabinete Dep. Thiago Albernaz Conteúdo de responsabilidade do deputado e sua assessoria de imprensa, não representando opinião ou conteúdo institucional da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).
Compartilhar