Acesso à
Transparência

Wilde Cambão quer que hospitais notifiquem Polícia Civil em caso de internação de pacientes sem identificação

05 de Junho de 2020 às 14:15

O deputado estadual Wilde Cambão (PSD) propôs, por meio do projeto de lei nº 2352/20, que hospitais públicos e privados em Goiás notifiquem a Polícia Civil sobre a internação de pacientes que não possam ser identificados, seja pela ausência de documentos oficiais ou em razão do estado clínico de confusão mental, desorientação, falta de lucidez ou memória. 

De acordo com a matéria, caso a internação ocorra em hospital público, o policial plantonista procederá a identificação do paciente, colhendo digitais e fotografia e encaminhando a documentação correspondente à delegacia policial de origem. O objetivo é identificar e localizar familiares, bem como cruzar dados com base nos registros de desaparecimento existentes. 

Wilde Cambão explica que “a identificação de pessoas que dão entrada em hospitais sem documentos e sem acompanhante é realizada por números, ficando o hospital impossibilitado de entrar em contato com algum familiar”. 

Dessa forma, o trabalho da Polícia Civil, sustenta Cambão, “será de grande relevância, por terem como realizar o cruzamento das informações obtidas das pessoas internadas sem documentação com os bancos de dados do Poder Judiciário, identificando, inclusive, possíveis foragidos da Justiça.” 

A proposta está sendo analisada pelo relator deputado Lucas Calil (PSD) na Comissão de Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). 

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar