Proibição de substituição de queijo por produtos análogos em restaurantes recebe aprovação definitiva do Plenário

19 de Novembro de 2020 às 16:16

Foi aprovado em segunda votação, por 24 votos a 0, o projeto de lei nº 3840/19, de autoria do deputado Talles Barreto (PSDB), em tramitação na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), que obriga os estabelecimentos comerciais do ramo alimentício a informarem a substituição de queijo e/ou outros lácteos por produtos análogos.

O parlamentar, em justificativa, frisa que sua proposição objetiva determinar que todos os estabelecimentos comerciais do ramo alimentício que comercializem ou utilizem queijo, requeijão e outros lácteos no preparo de seus alimentos, deverão informar de forma clara e destacada em seus cardápio  a utilização de produtos análogos ou similares, bem como possibilitar que o consumidor possa conferir o produto dentro de sua embalagem original e acessar e confirmar as informações nutricionais e de ingredientes utilizados no fabrico. 

Para Talles Barreto, essa regulamentação se faz necessária, pois produtos que tentam imitar o queijo, o requeijão ou os lácteos são colocados em circulação e consumidos como se fossem queijos legítimos, oriundos de 100% de leite natural, quando na verdade são adicionados de outros componentes estranhos à definição de queijo, como, por exemplo, gordura vegetal hidrogenada, amido e amido modificado.

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar