Acesso à
Transparência

Série “Por trás do nome”, nas redes sociais da Alego, conta a história do Parque Vaca Brava, um dos mais famosos da Capital

22 de Janeiro de 2021 às 12:00
Crédito:
Série “Por trás do nome”, nas redes sociais da Alego, conta a história do Parque Vaca Brava, um dos mais famosos da Capital
Campanha "Por trás do nome"

Bastante conhecido pelos goianienses, o Parque Vaca Brava é um dos atrativos da Capital. O que muita gente não sabe é que ele é, oficialmente, chamado de Parque Sulivan Silvestre; uma homenagem a um ambientalista que também foi ex-presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai).

O ambientalista faleceu em 1999, com apenas 36 anos de idade, na queda de um avião bimotor, em Goiânia. Outras três pessoas estavam no avião e também morreram. Essa informação está na postagem dessa semana da série "Por Trás do Nome", publicada nas redes sociais da Assembleia Legislativa.

A publicação também revela que o nome popular se deve às vacas que atolavam na região. A área fazia parte de uma fazenda com córrego, cercado por brejo, onde as vacas não-domesticadas atolavam com frequência. Por isso o nome “Vaca Brava”.

Mais tarde, na década de 50, a fazenda foi vendida para a iniciativa privada. A população próxima, preocupada com a preservação do local, pediu apoio de Sulivan Silvestre para investigar danos ambientais que as construções poderiam causar. Com isso, a prefeitura e duas construtoras receberam a missão de recuperar a nascente do córrego, que também recebe o nome de Vaca Brava. E, assim, foi criado o parque, em 1985.

Rodeado por uma extensa pista de corrida, o parque possui um lago e espécies nativas de plantas e árvores, como mangueiras e flamboyants. O Vaca Brava é frequentado, diariamente, principalmente por moradores e trabalhadores das redondezas. Pássaros e outros animais silvestres circulam pelo local, que possui área de lazer infantil, estação de ginástica e um bosque com trilhas internas.

Para ficar sabendo sobre história das personalidades que dão nome às ruas, prédios, parques e monumentos situados em Goiás, basta seguir as redes sociais da Casa de Leis. Toda semana tem nova publicação sobre a série “Por trás do nome”, desenvolvida pela seção de Publicidade, Imagem e Identidade Corporativa da Alego.

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar