Acesso à
Transparência

Governadoria quer estruturar escolas do futuro e colégios tecnológicos em Goiás

22 de Fevereiro de 2021 às 11:23

A Comissão Mista da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou em reunião híbrida, do último dia 18, parecer favorável do deputado estadual Rubens Marques (Pros), relator do processo legislativo nº 1541/21, de iniciativa da Governadoria. O próximo passo da tramitação é a inclusão da propositura na pauta de votação do Plenário, o que deve ocorrer nos próximos dias.

O projeto enviado à Casa de Leis pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) cria e denomina de Escolas do Futuro do Estado de Goiás (EFG) e Colégios Tecnológicos do Estado de Goiás (COTEC) em substituição ao Instituto Tecnológico do Estado de Goiás (ITEGO).

Conforme a exposição de motivos apresentada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), a nova estrutura organizacional do Poder Executivo irá privilegiar a educação técnica por meio da Escola do Futuro do Estado de Goiás (EFG). A nova estrutura vai atuar preferencialmente em demandas relacionadas à formação de profissionais técnicos com perfil voltado ao domínio de tecnologias inovadoras como inteligência artificial, internet das coisas, Big Data, Data Science, robótica e STEAM.

O chefe do Poder Executivo justifica que a mudança não vai implicar em despesas extras, uma vez que haverá apenas alteração no conceito e na finalidade das duas estruturas de ensino técnico. “As EFGS e Cotecs tratados na proposição decorrem da transferência dos equipamentos públicos pertencentes aos Itegos que já possuíam estrutura física. Também em razão disso, serão revogadas as Leis nº 18.931, de 8 de julho de 2015,  nº 19.657, de 1º de junho de 2017 e a Lei nº 20.238, de 24 de julho de 2018, que tratam das unidades de ensino técnico e que já não fazem parte da organização administrativa estadual.

 

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar