Acesso à
Transparência

Ícone alego digital Ícone alego digital

Alego retoma agenda cultural

13 de Maio de 2022 às 13:00
Crédito: Hellenn Reis
Alego retoma agenda cultural
Exposição de fotos do concurso de fotografia Yocihar Maeda / 2021
Exposição "Alego, 187 anos de Goiás" e reapresentação da mostra "Desafios da Educação em Tempo de Pandemia" marcam o retorno das atividades culturais da Casa, agora no Palácio Maguito Vilela.

A Assembleia Legislativa de Goiás retomou neste primeiro semestre, a agenda cultural da Casa, marcada por duas exposições. O intuito é difundir o acesso à cultura e estimular a consolidação do conhecimento para os servidores e cidadãos, que visitam o parlamento diariamente.

A primeira, exposição "Alego, 187 anos de Goiás", marcou o início oficial dos trabalhos no Palácio Maguito Vilela, a nova sede do Parlamento goiano. A exposição, promovida pela Casa, com o apoio do Museu da Imagem e do Som, em parceria com o Instituto Histórico e Geográfico de Goiás (IHGG), conta a trajetória do Legislativo em imagens e documentos, desde o Império na cidade de Goiás até os dias atuais, em Goiânia.

A exposição mostra uma experiência cronológica das sedes do Parlamento. Ao longo dos anos, a Assembleia já experimentou sete casas, duas na cidade de Goiás e cinco em Goiânia. Agora, após 187 anos, o Parlamento continua sua história, mas pela primeira vez em uma sede própria.

A segunda, exibe a reapresentação da exposição “Desafios da Educação em Tempo de Pandemia”, exposta na floreira do saguão do bloco A. As 27 imagens são oriundas do Concurso Fotográfico Yocihar Maeda, promovido pela Diretoria de Comunicação da Assembleia Legislativa, no final de 2021.

A temática buscou causar reflexões sobre as mudanças trazidas pelo novo coronavírus na educação e na vida de estudantes, professores, familiares e de toda a sociedade. Assim como, uma forma de demonstrar esforços de todos para superar as incertezas impostas pela pandemia no processo de ensino e aprendizagem.

Com a volta das atividades, o diretor de Informação e Divulgação da Presidência, Leonardo Razuk, explica que o intuito é consolidar uma agenda cultural na Casa. “Sempre foi uma tradição da Assembleia fazer eventos culturais, exposições, lançamentos de livros e feiras. As atividades ficaram paradas durante esses anos por conta da pandemia. Com a inauguração da nova sede, uma das determinações do presidente é que a gente realmente faça desse espaço de fato a casa da população, não só para acompanhar o trabalho legislativo, mas também com outras ações. Dentro desse aspecto a atividade cultural é fundamental.”

A seção de Atividades Culturais, ligada à Diretoria de Informação e Divulgação da Presidência, encerra as festividades do primeiro semestre, com a tradicional festa junina da Alego.

Cronograma cultural

No segundo semestre, a pauta cultural começa em agosto com a exposição “Nunca te vi, sempre te amei”, em homenagem ao mês de aniversário de Cora Coralina. A celebração também contará com a entrega do restaurante Cora. “Existe a previsão de um restaurante-escola na Assembleia, que vai se chamar Cora, então a gente quer casar essas duas coisas para chamar atenção para essa grande poetisa e dessa grande mulher goiana”, informa Leonardo.

Em setembro, o saguão vira palco do mês do Cerrado, onde serão realizadas diversas atividades, como debates, seminários e exposições, que retratam a realidade e os desafios do bioma.

No mês da criança, a Alego realiza atividades com foco na infância e adolescência. Está previsto uma parceria com o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), para trazer palestra sobre a temática. As inscrições para a terceira edição do concurso fotográfico também estão previstas para outubro.  

O Dia da Consciência Negra marca o início das atividades, em novembro. O foco é debater temas, como racismo, políticas públicas, religiões de matriz africana e produção cultural negra. Para fechar as atividades da 19ª Legislatura, a tradicional iluminação natalina estreia na nova sede do Legislativo.

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar