Acesso à
Transparência

Alego promove mesa-redonda no Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial

25 de Abril de 2019 às 08:18

Nesta quinta-feira, dia 25, às 9 horas, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), por meio da Diretoria de Saúde e Meio Ambiente do Trabalho, promove mesa-redonda pelo Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial Sistêmica. Vão participar profissionais de várias áreas correlatas, uma vez que a atividade foi especialmente programada para contemplar a transdisciplinaridade com a qual a doença precisa ser tratada, desde o momento em que é diagnosticada.

O objetivo é oferecer aos participantes o entendimento da importância de o tratamento ser acompanhado por profissionais de várias áreas para que, dentro de cada competência, o paciente receba as orientações necessárias.

Como é uma doença que não tem cura na grande maioria dos casos, mas pode ser controlada, e nem sempre é necessário o uso de medicamentos, a adoção de um estilo de vida mais saudável é essencial.

Dentre os principais hábitos que necessitam de mudanças estão a redução do consumo de sal, prática de atividade física regular, não fumar e não consumir álcool ou fazer consumo moderado.

Acompanhamento multiprofissional

Diretora de Saúde e Meio Ambiente do Trabalho da Alego, a médica Raquel Franco exemplifica a importância de profissionais como o fisioterapeuta ou educador físico, a fim de estimular a atividade física com a devida supervisão.  “Esta supervisão é importante, pois o paciente será orientado sobre os exercícios aos quais poderá se submeter ou não”.

Ela também especifica a importância da abordagem psicológica, porque não é fácil quando o paciente, que até então não tinha nenhum problema de saúde, e passa a tê-lo do dia para a noite, lidar com as mudanças que afetam o emocional.

Segundo a diretora a participação dos profissionais é essencial para um tratamento adequado, o que é importante para evitar a evolução que tem como consequência as doenças cerebrovasculares, como o AVC, e cardiovasculares, como infarto, e doença renal crônica”.

A mesa-redonda contará com os seguintes profissionais: cardiologista Paulo César da Veiga Jardim, professor da UFG, diretor da Liga de Hipertensão; Renata Pires, educadora física da Seção Especial de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (Sesmet/ Alego); Marina de Souza Pedroza, psicóloga e servidora da Alego, e Leonardo Rocha Ferreira, nutricionista, também servidor da Casa.

Saiba mais sobre HSA

A Hipertensão Arterial Sistêmica tem como características os níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias. Os valores aferidos das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam os 140/90 mmHg (ou 14 por 9).

Entre os principais fatores estão: sobrepeso, obesidade, histórico familiar, má alimentação, consumo exagerado de sal, colesterol elevado, sedentarismo, tabagismo, estresse e envelhecimento e, em alguns casos, o fator hereditário.

Os principais sintomas são: dor de cabeça, alterações visuais, dor na nuca, falta de ar e palpitações.

Compartilhar