Acesso à
Transparência

Iso Moreira faz balanço do trabalho realizado em prol da inclusão social das pessoas com deficiência

15 de Maio de 2019 às 15:20

Em recente visita à APAE de Anápolis, o deputado Iso Moreira (DEM) aproveitou para reafirmar seu compromisso com a luta pela inclusão social das pessoas com deficiência. A visita foi acompanhada pela presidente do Democratas Mulher daquele município, Luciana Machado. Na ocasião, o parlamentar ressaltou as emendas parlamentares destinadas por ele a diversos municípios goianos, para ações de promoção social voltadas para esse segmento da população.

Conta em braile – Iso Moreira disse que 2019 está sendo produtivo para seu mandato e lembrou algumas vitórias acumuladas esse ano, a exemplo do projeto de lei sancionado em 27 de março pelo governador Ronaldo Caiado, por meio da Lei nº 20.429, que garante às pessoas com deficiência visual o direito de receber o demonstrativo do consumo de água e esgoto em linguagem braile, sem nenhum custo adicional por isso. O projeto de lei foi apresentado inicialmente por Iso Moreira e em seguida apensado a outro de igual natureza do ex-deputado Lívio Luciano. A lei entrará em vigor após decorridos 90 dias de sua publicação.

Carrinhos adaptados – No início de maio, Iso Moreira apresentou mais um projeto de lei visando assegurar os direitos inerentes à cidadania das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, incluindo idoso, gestante, lactante, pessoa com criança de colo e obeso. A matéria, em tramitação no momento, obriga supermercados e hipermercados de grande porte em Goiás a disponibilizarem carrinhos de compras adaptados às necessidades físicas dessas pessoas. Acesse https://portal.al.go.leg.br/noticias/ver/id/167639/tipo/gabinete/projeto+de+lei+facilita+o+acesso+de+pessoas+com+deficiencia+a+compras+em+supermercados e leia a matéria completa no Portal de Notícias da Assembleia Legislativa de Goiás.

Iso Moreira diz que é preciso eliminar barreiras que impeçam as pessoas de exercerem sua cidadania. “Vivemos a era da tecnologia da informação, do conhecimento, não há mais espaço para justificativas que neguem esse direito às pessoas com deficiência”, finalizou.

Compartilhar