Acesso à
Transparência

Assembleia faz um alerta: golpistas têm usado os nomes das assessorias de deputados da Casa. Não abra o link

19 de Julho de 2021 às 07:30
Crédito: Seção de Publicidade
Assembleia faz um alerta: golpistas têm usado os nomes das assessorias de deputados da Casa. Não abra o link
Proteja-se contra o golpe

O número de golpes e fraudes por telefone e e-mail disparou no Brasil nos últimos meses. Dados apontam que foi registrado aumento de 100% nos ataques de ‘phishing’, quando o usuário fornece informações pessoais por meio de mensagens de telefone e e-mails falsos. Infelizmente, ninguém está livre de passar por essa situação. Golpistas têm usado o nome da assessoria do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), e de outros deputados da Casa para agendar reunião on-line, enviando link para a confirmação.

Só que isso não passa de um golpe. A orientação é que ao perceber qualquer contato que não seja da assessoria oficial do deputado, o link não deve ser aberto. Todas as medidas para a evitar esse tipo de situação também já foram adotadas. Além disso, para te ajudar, as Diretorias de Gestão de Pessoas e de Tecnologia da Informação separaram algumas dicas para proteger seu WhatsApp contra a clonagem e outros crimes. São elas:

Faça a verificação em duas etapas

Basta abrir o aplicativo, clicar em "Ajustes", depois em "Conta" e ativar "Verificação em duas etapas". A senha de 6 dígitos será solicitada regularmente e também quando a conta for instalada em um novo aparelho.

Essa configuração impede que criminosos acessem sua conta, mesmo quando tiverem o código de acesso por SMS.

Cuidado ao usar o WhatsApp Web

Não deixe seu WhatsApp conectado no computador do trabalho ou de terceiros, alguém pode acessar suas mensagens. Se você esquecer o aplicativo aberto em outro aparelho, basta desativar todos os dispositivos conectados da seguinte forma:

Android: Menu principal (três pontos no topo direito) > WhatsApp Web > Sair de todas as sessões.

iOS: Ajustes (canto direito da tela inicial) > WhatsApp Web/computador > Sair de todas as sessões.

Não tenha vergonha de perguntar

Se algum amigo ou familiar mandar mensagem pedindo dinheiro emprestado, ligue para a pessoa e confirme se foi ela quem solicitou a transferência. É melhor conferir sempre.  

Se por acaso o WhatsApp for clonado, há alternativas e você deve prosseguir da seguinte forma:

Se você não recuperar o acesso ao aplicativo:

Avise familiares e amigos. Os golpistas podem usar sua lista de contatos para conseguir dados e pedir depósitos em dinheiro.

Notifique ao WhatsApp:

Envie um e-mail para support@whatsapp.com. Escreva no assunto e no corpo do texto: "Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta". Inclua seu número no formato internacional. Ex: +55 62 0000-0000. Esse processo pode demorar alguns dias. Sua conta será desativada e você terá 30 dias para reativá-la.

Registre um boletim de ocorrência:

Assim a polícia conseguirá iniciar as investigações e coletar dados sobre a frequência do golpe.

Golpe dos falsos links

Também há uma outra forma de golpe por links. Por meio de mensagens, os criminosos dizem que a vítima se enquadrou para o recebimento de alguma promoção, sorteio, auxílio emergencial, ou encaminham algum alerta dizendo que ocorreu uma operação indevida em sua conta. Por isso, sempre desconfie de links encaminhados via WhatsApp ou SMS, e, na dúvida, entre em contato direto com os canais oficiais de comunicação. No caso de acionar o link ou realizar o cadastro em algum site, informe seu banco e leve seu telefone em alguma assistência para verificar a existência de aplicativos maliciosos. O criminoso então encaminha um link malicioso dizendo que deve ser acessado para que a vítima receba o prêmio o benefício ou para evitar que a conta seja bloqueada.  Ao acionar o link, a vítima é redirecionada para sites falsos de cadastros, ou baixa automaticamente aplicativos maliciosos no telefone, todos com objetivo de obter informações pessoais da vítima.

Outros golpes

Além de todos esses golpes citados acima, há inúmeras outras fraudes cometidas pelos criminosos. Entre elas: os golpes do voucher/cupom de desconto em restaurante; em plataformas de vendas on-line; de falso intermediador de vendas; falso empréstimo; do falso sequestro; da troca de cartão; do falso site de leilão; de extorsão pelas redes sociais; do bilhete premiado; do parente que quebrou o carro; do depósito com envelope vazio; da falsa ligação de banco.

Fique sempre atento e não repasse nenhum tipo de informação ou faça transferências bancárias sem realmente checar o que está acontecendo de fato com aquele amigo ou familiar. 

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar