Acesso à
Transparência

Medalhistas paralímpicos

14 de Setembro de 2021 às 13:30
Crédito: Sérgio Rocha
Medalhistas paralímpicos
Entrega de certificados ao Pódio Goiano Paralímpico
Atletas goianos medalhistas nas Paralímpiadas de Tóquio foram homenageados pelo Governo do Estado, Adfego e Frente Parlamentar do Terceiro Setor, comandada pelo deputado Thiago Albernaz.

O Palácio das Esmeraldas, sede do Governo de Goiás, foi o cenário para a solenidade em homenagem aos 16 atletas goianos e mais três profissionais integrantes da delegação goiana nas Paralimpíadas de Tóquio deste ano, que conquistaram medalhas de bronze para Goiás. O evento, intitulado Pódio Goiano, aconteceu na manhã desta terça-feira, 14, e é uma realização da Frente Parlamentar do Terceiro Setor, presidida pelo deputado estadual Thiago Albernaz (Solidariedade), em conjunto com a Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás (Adfego) e o Governo de Goiás, por meio da Secretaria Estadual de Esporte e Lazer (SEEL). 

Ao homenagear os paratletas, ostentando a medalha de uma das integrantes da equipe de vôlei sentado, o governador Ronaldo Caiado ressaltou a importância de investir na área. “Estou sempre às ordens para melhorias na área, que sempre foi, para mim, de maior relevância”, salientou. Além disso, o chefe do Executivo estadual assinalou que a conquista representa dignidade e altivez. 

Por entender a relevância da medalha, Caiado convocou as equipes para que continuem a se esforçar, a fim de se tornarem referência no Brasil para chegarem às paralimpíadas de Paris, em 2024, com condições competitivas.  Durante a solenidade, o governador anunciou que já previu, no orçamento do Estado, recursos a serem investidos em paratletas de destaque internacional, a fim de que elevem o nome de Goiás. “Me sinto orgulhoso desses jovens terem chegado ao pódio. Eles podem dizer: cheguei onde muitos pensaram que eu não poderia chegar”, salientou o governador. E complementou, “vocês superaram, transmitam aos outros a motivação”.

Já o deputado Thiago Albernaz, que preside da Frente Parlamentar do Terceiro Setor no Legislativo estadual, salientou que o esporte é uma pauta para modificar a vida das pessoas. “Mostra como é possível fazer mais com menos. E esses atletas têm que se superar a cada dia”, reconheceu. 

Para o parlamentar, é importante que, desde já, as equipes comecem a se preparar para as disputas de 2024, em Paris. “Devemos ter isso como missão, para alavancar a categoria no nosso estado. Esporte não é apenas inclusão, é compromisso”, ressaltou Albernaz. 

Para o parlamentar, a solenidade representou “uma oportunidade de parabenizar toda a comitiva que foi a Tóquio, empunhando a bandeira do paratletismo. Goiás tem possibilidade de ser reconhecida como uma potência em esportes paralímpicos. Acreditamos que a primeira etapa para isso é reconhecer nossos atletas como de alta performance, conscientizando o Poder Público e a sociedade. Por isso, esse evento é tão importante", ressaltou.

Nurya de Almeida Silva, integrante da equipe de vôlei sentado, compartilhou a experiência de representar Goiás nas Paralimpíadas de Tóquio, ao afirmar que, “sempre gostei de esporte. É minha paixão. Poder representar Goiás, estado em que nasci e fui criada, é uma sensação única. Ser representante do outro lado do mundo é algo que se torna único”, reiterou. Ela salientou, ainda, ser essa uma forma de dar visibilidade ao estado, graças ao incentivo que possibilitou a participação das equipes no campeonato. “Sem esse incentivo, não seria possível”, disse.

Já com planos de participar dos Jogos Paralímpicos de Paris em 2024, Nurya ressalta a importância do investimento no treinamento constante, a fim de se obter bons resultados. “É importante que as pessoas entendam que o treinamento precisa ser constante, para se alcançar os objetivos. Não são dois ou quatro meses de dedicação ao treino”, orientou. A cada nova conquista, a atleta explica que é preciso manter o treino constante, a fim de se obter outras vitórias. 

O secretário de Esporte e Lazer, Henderson de Paula Rodrigues, comemora a vitória dos atletas de Goiás. “O governador Ronaldo Caiado proporcionou à equipe de vôlei sentado, que treina no Centro de Excelência, e deu todas as condições para que se desenvolvessem, não só por meio da bolsa, mas também um local factível para se realizar as práticas desportivas e paradesportivas. Resultado disso é a conquista da medalha de bronze”, comemorou. “Esse resultado demonstra que é possível levar o paradesporto para os municípios, para que a sociedade que não seja inclusa, a fim de que levantemos a bandeira de que o esporte pode acontecer no desporto e paraderposto”, completou.  

José Agtônio Guedes, secretário nacional de Paradesporto e técnico da Seleção Brasileira de Vôlei Sentado, que é educador físico, relembrou a trajetória de trabalho junto às entidades. Na oportunidade, salientou a importância da visibilidade para os paratletas. “Momentos como esse são muito importantes para as pessoas com deficiência”, salienta. Além de ressaltar a necessidade de sensibilidade. “Chegar às paralimpíadas é um desafio. Conquistar uma medalha é um desafio maior ainda”, assinala. 

Ao parabenizar as equipes vencedoras, o reitor da UEG, Antônio Cruvinel, salientou o orgulho de o treinador ser um egresso da instituição de ensino que representa, e ainda parabenizou os paratletas pela conquista. “Parabéns aos que superaram suas limitações para representar Goiás”, afirmou. 

Já a presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás (Adfego), Clara Carvalho, ressaltou a importância da prática esportiva e enalteceu a atuação de Guedes.“Ele tem feito um trabalho fora do normal”, afirmou. Além disso, relembrou a própria condição e salientou que, “nossas deficiências não nos tornam menos atletas que os demais”, ressaltou, confiante na participação das equipes de Goiás representarem o estado, em Paris. 

A fim de encorajar os atletas na área, Goiás avançou e incentivou os atletas olímpicos e paralímpicos, através do aumento do orçamento do Pró-Atleta, que passou de R$ 750 mil, em 2020, para R$ 3 milhões, nesse ano. A partir do programa, atletas contemplados recebem valores que variam de R$ 250 a R$ 750 por mês, durante todo o ano, para o custeio com treinamentos e competições.

Ranking

O Brasil hoje é considerado uma potência paralímpica e conseguiu, agora, nas Paralimpíadas de Tóquio, figurar na 7º posição no ranking, com 72 medalhas no total, sendo 22 de ouro, 20 de prata e 30 de bronze.

Goiás foi representado nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, por 19 profissionais, sendo que 14 nasceram em Goiás e disputaram sete das 20 modalidades em que o Brasil competiu. Destes são 12 atletas, um treinador e um médico. 

Confira a lista dos paratletas homenageados

Clara Carvalho, presidente da Adfego;
Adria Jesus da Silva - Vôlei sentado;
Andrey Muniz de Castro - Tiro com arco;
Carlos Alberto Soares - Ciclismo;
Hélcio Luiz Jaime - Tiro com arco;
Jani de Freitas Batista - Vôlei sentado;
Millena França dos Santos - Tênis de mesa;
Nurya Almeida - Vôlei sentado ;
Pâmela Pereira - Vôlei sentado;
Marcelo Machado Arantes, representante do médico Nilton Arantes Silva;
Rodrigo Parreira - Atletismo;
Camila Castro - Vôlei sentado, representada por Luis Henrique Pereira;;
Henrique Junqueira - Tiro com arco e representante do técnico Gérson Aiala.

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar