Acesso à
Transparência

Coronel Adailton hipoteca apoio a mobilização de militares da reserva

11 de Março de 2019 às 16:12

Em solidariedade à situação constrangedora em que estão vivendo milhares de famílias dos militares da reserva, da qual ele faz parte, e também dos pensionistas, o deputado estadual Coronel Adailton (PP) participou de grande manifestação, no dia 07 de março, pelo pagamento integral do mês de dezembro e a quitação total dos meses de janeiro e fevereiro. A marcha teve início na sede social da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (ASSEGO) e seguiu com uma caminhada até ao Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

Em seu discurso, o deputado Coronel Adailton agradeceu as entidades que representam os policiais militares e os servidores civis, parabenizando-as por terem posicionado o carro de som de tal forma que os oradores ficassem de costas para o Palácio, que era como os policiais militares e bombeiros da reserva, tanto quanto os pensionistas se sentiam, com o Governo de Goiás voltando as costas para aqueles que prestaram, durante tantos anos, relevantes serviços à sociedade goiana.

O deputado Coronel Adailton, mesmo reconhecendo o trabalho incansável das entidades de representação dos militares da ativa e da reserva, conclamou a todos os membros destas entidades para que se mobilizem ainda mais e, se for necessário, tomem atitudes mais drásticas com relação aos atrasos de salários, a tentativa maquiavélica de divisão dos irmãos de farda e dos integrantes da reserva e pensionistas e, para completar o pacote de maldades, a proposta de parcelamento dos proventos atrasados, sendo que todos trabalharam ou adquiriram direitos integrais.

Concitando todos os militares à união, da ativa ou da reserva, o deputado Coronel Adailton desenvolveu o seguinte raciocínio: “Quem não quer ir para a reserva, vai ter que tombar na ativa, pois, do contrário, todos estarão um dia na reserva”.

Portanto, a luta que as entidades representativas e os representantes políticos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar estão travando é para garantir os direitos de todos, o que faz com que a indignação contra o governo de Ronaldo Caiado seja geral.


 

Compartilhar