Acesso à
Transparência

Após 12 dias de internação por causa do coronavírus, diretor de Articulação Política da Alego, Joel Sant’Anna, recebe alta hospitalar

25 de Março de 2020 às 10:46
Crédito: Divulgação
Após 12 dias de internação por causa do coronavírus, diretor de Articulação Política da Alego, Joel Sant’Anna, recebe alta hospitalar
Joel Sant'Anna, diretor de Articulação Política

O diretor de Articulação Política da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Joel de Sant'Anna Braga Filho, com teste positivo para o coronavírus (Covid-19), teve alta hospitalar na noite desta terça-feira, 24, após 12 dias de internação. Em casa, prossegue em isolamento e tratamento. Segundo ele, continuará em observação e com uso de medicação pelos próximos 11 dias. “O que ainda tenho é uma pneumonia leve, regridindo. Os médicos decidiram pela recuperação em casa, por conta da imunidade ainda baixa”, explica. 

Para Joel, além da fé em Deus, o apoio da família, dos amigos e colegas de trabalho, e atuação dos profissionais de saúde, foram muito importantes para superar esse período. “O apoio psicológico nesse momento é fundamental para ajudar na recuperação”, salienta. De forma especial, agradece ao presidente da Casa, deputado  Lissauer Vieira (PSB), pela forma exemplar de tratar o servidor em um momento delicado como esse. 

O diretor conta como foram os 12 dias de internação, desses cinco em UTI de um hospital particular de Goiânia. “Não foi fácil, de repente estar na UTI. A vida vira de cabeça para baixo". Joel prossegue ao relembrar sua experiência na unidade: “A gente vê muita coisa, não sabe o que está acontecendo. É uma doença nova que não sabemos como pode evoluir”, pontua. “Foram dias longos, mas com fé em Deus, sabia que iria melhorar”, diz.

Segundo Sant’Anna, os sintomas surgiram no sábado, dia 14, por volta das 14 horas, quando ligou para o médico, porque estava com febre. “Ele pediu para me dirigir ao hospital. Ao chegar lá, fiz uma tomografia. O pulmão já estava tomado. Fiquei internado”, informa. 

Joel relembra o preconceito sofrido no condomínio onde mora, quando foi diagnosticado com a Covid-19, acusado por circular pelo local. "Disseram que eu havia circulado pelo local, e não circulei, só passei um dia pela academia. Minha mulher também sofreu muita pressão. Eu jamais iria na rua se soubesse que estava com coronavírus”, reitera. Além disso, informa que tem noção dos cuidados com higiene, tem formação em odontologia e também foi professor universitário de anatomia.

Sant’Anna explica também que na quinta-feira, 12, havia passado por consulta com um otorrino, por causa da labirintite, mas na ocasião não havia qualquer indício do coronavírus. No mesmo dia, esteve reunido com a diretoria da Alego. 

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar