Ir para o conteúdo principal

Audiência pública da Enel em Morrinhos

A- A+

CPI da Enel em Morrinhos

O deputado Cairo Salim conduziu, na manhã desta sexta-feira, 14, a quarta audiência pública itinerante da CPI que investiga supostas irregularidades nos serviços de abastecimento energético do Estado por parte da empresa Enel.

No exercício da presidência, o deputado Cairo Salim (Pros) conduziu, na manhã desta sexta-feira, 14, a quarta audiência pública itinerante da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga supostas irregularidades nos serviços de abastecimento energético do Estado por parte da empresa Enel. Realizada na Câmara de Vereadores de Morrinhos, o encontro reuniu as reivindicações dos legisladores locais e também dos cidadãos presentes.

A mesa de trabalhos da audiência contou com a presença do prefeito Rogério Troncoso (PTB), do vice-prefeito Tércio Menezes, do presidente da Cooperativa Mista de Produtores de Leite de Morrinhos (Complem), Sérgio Penido, e dos vereadores Wellington Dias Fernandes (PSL), que preside a Câmara Municipal local, Zé Fala Grossa (PTB), Núbia Ferreira (PSD), Kuty (PSL), Paulinho do Helenês (PSDB) e Laviery (PSB), além do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (Seção Goiás), Lúcio Flávio de Paiva, advogado da Enel Goiás, e do coordenador regional Rodrigo Lafayete.

Ao abrir a sessão, Salim, que é membro titular e também relator do colegiado, falou sobre os serviços prestados pela Enel em Goiás e sua insatisfação com os serviços oferecidos à população. “Nós, deputados, somos os fiscais do povo. É por ele que nós, deputados e vereadores, trabalhamos. É ele que paga o nosso salário. Os sete milhões de goianos estão preocupados com a maneira que a Enel tem atuado. Eu gostaria que esta empresa fizesse muito mais por Goiás. Eu venho às cidades do interior para saber como as pessoas mais simples têm sido tratadas. Vocês são a base do nosso Estado, vocês ajudam a gerar empregos, seja na agropecuária ou no comércio, nosso dinheiro vale tanto quanto o dinheiro italiano”, afirmou o parlamentar.

Discussão

O prefeito Rogério Troncoso concordou com as palavras de Salim. “O nosso papel é ouvir a comunidade e estar aqui à disposição para ajudar vocês a discutir e chegar a um consenso onde todos possam ter benefícios”, pontuou.

Presidente da Complem, Sérgio Penido falou sobre a importância de ter o serviço de energia na cooperativa. “Nós, da cadeia de lácteos, não somos nada sem energia elétrica, trabalhamos com um produto altamente perecível. Sem energia nós não temos como trabalhar. Nós produtores temos a necessidade da energia não só para a produção, mas para a manutenção da qualidade do nosso produto. Estamos cobrando o que é essencial para nós como produtores, que prezamos pela saúde e bem-estar de quem consome o leite que produzimos.”

Em meio às críticas, o vereador Paulinho do Helenês saiu em defesa da Enel e pediu um pouco de cautela. “É importante ressaltar isso tudo que foi ouvido, mas também é necessário reconhecer que a Enel tem se esforçado. A cidade de Morrinhos tem recebido, sim, melhorias. Tenho visto servidores desta empresa trabalhando muito, e digo que precisamos estabelecer uma política pública que favoreça o mercado de energia elétrica, que seja eficaz e eficiente, pois é um serviço essencial que precisa de uma melhor gestão. Não tiro a razão das reclamações, mas também temos de ser mais pacientes. É com o tempo que a situação melhora”, defendeu.

A dona de casa Lilian Santana se mostrou contrária à opinião do vereador Paulinho. “Concordo que tenha uma equipe desta empresa na cidade que esteja trabalhando, mas ainda falta muito para melhorar. A antiga Celg pelo menos escutava as nossas reclamações, nem isso a Enel tem feito. Eu sempre paguei minhas contas em dia e não aumentei em nada o meu consumo, e minha tarifa, que antes era de 120 reais, no máximo, hoje em dia tem chegado até 250 reais. É uma cobrança exagerada e sem nenhum fundamento. Se o meu consumo tem sido o mesmo, por qual motivo a conta está mais cara?”, questionou.

Durante o debate, os presentes na audiência pública clamaram por solução referentes a estes problemas expostos que, além de incomodar, tem dado grandes prejuízos à população da cidade.

Resposta

Ao responder às inúmeras questões levantadas pelos legisladores e demais presentes, o advogado Lucio Flávio falou sobre o serviço prestado pela Enel. “Os problemas que a Celg deixou foram muitos grandes, e agora é trabalho da Enel consertar esses prejuízos. É um compromisso nosso com vocês. Estamos trabalhando para levar para vocês energia de qualidade. Mas para isso precisamos que nos deem um voto de confiança. Vamos valorizar cada centavo pago por vocês e prestar um serviço com a melhor qualidade possível”, prometeu.

Também citou as dificuldades encontradas, como um sistema de energia "totalmente decrépito". Lúcio Flávio disse que o lucro da antiga Celg era de apenas R$ 190 milhões por ano, e isso não paga nem o que é gasto com manutenção. "É por isto que estamos aqui, para cumprir, de maneira efetiva e clara, o serviço que ela não deu conta. E temos sim, em 30 meses de operação, mostrado lucro e resultados”, finalizou.

Próximas udiências públicas

A agenda de audiências terá continuidade já na próxima semana, com encontro previsto para segunda-feira, 17, às 9 horas, na Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia. Para encerrar os trabalhos do semestre, será realizada reunião itinerante em Caldas Novas, no dia 24, às 14 horas.

Assembleia em Tempo Real

16/07/2019

13:05 - Encerramento das atividades

12:46 - Júlio Pina quer que 25% das vagas nos colégios militares sejam para filhos e dependentes de PMs e bombeiros

11:27 - Projeto visa dar transparência aos processos de licitação

10:43 - Alteração do Pró-Atleta visa beneficiar desportistas femininas

09:18 - Projeto de lei quer estabelecer em 20 minutos o tempo máximo de espera em agências bancárias

08:29 - Zé Carapô quer maior autonomia a produtor familiar

07:30 - Proposta de Amilton Filho incentiva a atividade circense no Estado

06:53 - Início das atividades

15/07/2019

13:01 - Encerramento das atividades

11:38 - Lêda Borges propõe política de combate ao bullying em escolas públicas

11:28 - Projeto de Henrique César propõe maior controle de armas

10:21 - Adriana Accorsi quer que mulheres internadas sem acompanhante sejam assistidas por profissional do sexo feminino

09:15 - Projeto auxilia portadores de doenças que utilizam aparelhos que consomem energia elétrica

08:00 - Lucas Calil propõe equiparar direitos em prol de pessoas com doença renal crônica

07:30 - Projeto institui alterações na lei que regulamenta concursos públicos

07:08 - Início das atividades

12/07/2019

13:09 - Encerramento das atividades

12:35 - Wilde Cambão quer método de segurança mais efetivo em maternidades de Goiás

11:32 - Virmondes Cruvinel quer ampliar recursos em educação, pesquisa e inovação

10:14 - Adriana Accorsi propõe limitar circulação de crianças em ambientes comerciais

09:11 - Lissauer quer que concessão de medalhas a militares passe a ser reconhecida por lei

08:15 - Projeto quer obrigar bancos e shoppings centers a terem intérpretes de Libras

07:31 - Karlos Cabral pretende incentivar consumo de alimentos orgânicos

07:00 - Início das atividades

Assembleia Legislativa do Estado de Goiás - Palácio Alfredo Nasser - Alameda dos Buritis, 231.
Setor Oeste - CEP: 74115-900 - Tel: (62) 3221-3000. CNPJ: 02.474.419/0001-00.

Carregando...