Acesso à
Transparência

Na Ordem do Dia, Helio de Sousa defende união por mais vacinas contra a covid-19

10 de Junho de 2021 às 15:49

A pandemia do novo coronavírus deveria ser tratada como questão de guerra no Brasil. A afirmação foi feita pelo deputado Helio de Sousa (PSDB) durante a Ordem do Dia da sessão ordinária híbrida da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) desta quinta-feira, 10.

No entendimento do parlamentar, faltou união entre os entes federados em torno do tema, e ele lamentou, ainda, atrasos ocorridos por parte do Governo federal, na aquisição de vacinas contra a covid-19. Sousa citou como exemplo 70 milhões de doses do laboratório Pfizer, que deixaram de ser adquiridas pelo Governo brasileiro e atribuiu o número preocupante de mortes ao atraso na compra de vacinas. “É uma catástrofe, que poderia ter sido evitada. Faltou união e pacto”, disse ele.

O peessedebista considera que a demora no início da vacinação contribuiu para o prolongamento e piora da pandemia no Brasil. “Pagamos caro e estamos pagando. A vacina é a única arma que temos, aliada aos protocolos sanitários”, alertou o deputado.

Ao concluir seu pronunciamento, Helio de Sousa considerou inoportuna a decisão do Ministério da Saúde (MS) em enviar 670 mil doses de vacinas para Cuiabá, capital do estado de Mato Grosso, que será uma das sedes dos jogos da Copa América, a ser realizada no Brasil, a partir do próximo dia 13. No entendimento dele, Goiânia, que também será sede, deveria receber o mesmo tratamento. “Goiânia deveria receber tratamento equivalente. Queremos o mesmo tratamento dado à cidade de Cuiabá”, encerrou.

 

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar