Ir para o conteúdo principal
  • 14
  • Jun.
  • 2017
  • 15:00

Deputado Henrique Arantes

A- A+

Orçamento Impositivo

Uma audiência pública, organizada pelo deputado Henrique Arantes, discutirá, na segunda-feira, dia 19, a aprovação da PEC, Representantes do Governo e de entidades já confirmaram presenças.

O deputado Henrique Arantes (PTB) tem mobilizado representantes de vários segmentos, inclusive parlamentares, para participarem da Audiência Pública que vai discutir a importância da aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 3486/16 que introduz no Estado o Orçamento Impositivo. A discussão sobre o assunto está marcada para as 9 horas da manhã da próxima segunda-feira, 19, no Auditório Costa Lima da Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, que é autor da proposta, já estão confirmadas as presenças de representantes da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan), da Federação Goiana dos Municípios (FGM), da Associação Goiana dos Municípios (AGM) e de vários deputados que defendem a aprovação da PEC.

Henrique Arantes tem buscado apoio junto aos demais deputados pela garantia da aprovação da Proposta de Emenda Constitucional, que segundo ele, será uma medida importante de fortalecimento do Poder Legislativo que passará a ter relevante papel na definição da aplicação dos recursos do orçamento do Estado em obras públicas, por meio das emendas impositivas. “Eu estou presente em mais de quarenta cidades de uma forma frequente e sei da necessidade dessas cidades, porque escuto as pessoas de lá, os vereadores, os prefeitos, os líderes comunitários, as professoras do município que nos falam das demandas que são importantes pra aquela cidade. É algo justo e que já acontece no Brasil inteiro”, defendeu o autor da PEC.

A proposta inicial do Orçamento Impositivo previa a destinação de 1,2% da receita corrente líquida do Estado, considerando o ano anterior ao pagamento das emendas. Com o aval do Governo, o novo índice passou a ser progressivo e começará com 0,8% em 2018; 1,0% em 2019; 1,1% em 2020; e 1,2% a partir de 2021. A PEC ainda exige que o pagamento ocorra sempre no primeiro semestre de cada ano, para não coincidir com períodos eleitorais.

Considerando a previsão de arrecadação do Estado e já calculado o valor do índice, cada um dos 41 deputados – seja da base ou da oposição – ficará responsável por redistribuir cerca de R$ 4 milhões entre os municípios, para que sejam investidos diretamente nas demandas mais urgentes. Saúde e Educação receberá 25% (cada) do total das emendas. Os demais 50% ficarão para áreas, como Segurança, Infraestrutura, Saneamento, entre outras. Também ficará proibido o pagamento de despesas com pessoal.

O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Governo do Estado, relativa ao exercício de 2018, Lissauer Vieira (PSB), defende incluir em seu relatório uma reserva de recursos na LDO prevendo as emendas impositivas. Lissauer entende ser indispensável incluir essa previsão na LDO “Pra nós podermos prever o orçamento do ano de 2018 nós precisamos colocar na Lei de Diretrizes Orçamentárias a previsão de um orçamento pra essa despesa” destacou.

A PEC do Orçamento Impositivo foi aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) no dia 25 de maio e aguarda inclusão na pauta para ser apreciada, em duas votações, no Plenário Getulino Artiaga. Por se tratar de emenda à Constituição a proposta exige a maioria absoluta para sua aprovação, ou seja, no mínimo 25 votos favoráveis. Em sendo aprovada a PEC será promulgada no Diário Oficial da Assembleia Legislativa, sem necessidade de sansão ou veto pelo governador Marconi Perillo (PSDB).

Assembleia em Tempo Real

16/08/2017

19:10 - Encerramento das atividades

18:25 - Governo veta artigo e incisos da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2018

17:41 - Alego leva palestra do projeto "SOS Vida AMARelo" nesta sexta-feira, 18, a Montes Claros

16:28 - Álvaro Guimarães encerra reunião da Comissão Mista

16:05 - Reunião da Comissão Mista é aberta no Auditório Solon Amaral

16:01 - Sessão ordinária é encerrada no Plenário Getulino Artiaga

15:58 - TJ sugere criação de cadastro integrado de devedores

15:55 - Data-base do MP passa na 1ª votação

15:54 - Segue para 2ª votação matéria que propõe alienação de imóvel para UEG em Trindade

15:51 - Medidas de combate ao crime organizado são aprovadas em primeira votação

15:42 - Major Araújo comenta sobre três assuntos no Pequeno Expediente

15:37 - Nédio sai em defesa do Governador durante discurso na tribuna

15:31 - Júlio da Retífica rebate críticas e diz que Perillo tem feito mais que qualquer outro governador

15:26 - José Nelto comenta gastos da Previdência do Estado e cobra conclusão de obras

15:20 - Isaura critica redução de verba ao Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária

15:15 - Francisco Jr questiona decisão de Iris Rezende em não cumprir lei sobre atendimento na rede de saúde

15:13 - Discursos do Pequeno Expediente têm início no Plenário

15:10 - Plenário aprova reunião das Comissões Mista e CCJ para esta tarde

15:07 - Parlamentares apresentam projetos e requerimentos na sessão ordinária desta quarta-feira

15:03 - Sessão ordinária é aberta no Plenário Getulino Artiaga

14:50 - Comissão de Educação distribui 12 projetos para relatoria

14:46 - Audiência pública na Comissão de Finanças é encerrada no Auditório Solon Amaral

14:39 - Francisco Jr convida para audiência pública sobre transparência em listas de exames médicos

14:29 - Relatório mostra que Estado já ultrapassou índice constitucional de investimentos na Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Goiás - Palácio Alfredo Nasser - Alameda dos Buritis, 231
Setor Oeste - CEP: 74115-900 - Tel: (62) 3221-3000.

Carregando...