Acesso à
Transparência

Criação de política de prevenção à mortalidade infantil deve ser votada em Plenário

12 de Janeiro de 2021 às 11:44

Com o retorno dos trabalhos em fevereiro, um dos projetos que entra na pauta de votação do Plenário é o de nº 3878/20,  de autoria do deputado Delegado Eduardo Prado (DC), que institui em Goiás a Política Estadual de Prevenção, Combate e Controle da Mortalidade Infantil.

O objetivo é esclarecer às famílias não só a importância do pré-natal, como também da vacinação, da higiene necessária para evitar doenças, da alimentação adequada para a criança, da importância do aleitamento materno e como prevenir e tratar as doenças. A matéria já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça, onde recebeu parecer favorável do relator, deputado Helio de Sousa (PSDB).

O programa será organizado pela Secretaria de Estado de Saúde para a promoção de atividades diversas, como palestras, distribuição de material educativo, realização de consultas, encaminhamento para exames e distribuição de remédios.

Em suas justificativas, o parlamentar explica que a mortalidade infantil é destacada historicamente como um grave problema social, uma vez que reflete o estado de saúde da parcela mais vulnerável da população, os menores de um ano. Segundo ele, políticas públicas voltadas para a saúde da criança e para a redução da mortalidade infantil não são recentes no Brasil. “Entretanto, apesar dos avanços obtidos até o momento, a taxa de mortalidade infantil ainda se encontra em níveis considerados altos”.

Eduardo Prado destaca ainda que a matéria se insere no âmbito da competência legislativa concorrente prevista no artigo 24, inciso XII, da Constituição Federal, onde está estabelecido que compete à União e aos Estados legislar concorrentemente sobre proteção e defesa da saúde, respectivamente, razão pela qual cabe a União estabelecer normas gerais e aos Estados exercer a competência suplementar.

Agência Assembleia de Notícias
Compartilhar